Participação nos projetos: perguntas frequentes

Como faço para ser do NEI?

O NEI não tem carteirinha nem filiação. “Ser” do NEI quer dizer participar, com um mínimo de assiduidade, de algum de nossos projetos. É claro que você sempre pode se envolver ainda mais com o NEI: seja como idealizador ou coordenadors de algum projeto, seja como membro da diretoria.

Como participo dos projetos?

Para a maior parte de nossos projetos, não existe forma alguma de seleção de participantes. Isso significa que as reuniões são abertas e livres para a participação de todos os interessados e curiosos.

Em breve, divulgaremos as principais informações sobre os projetos: os horários das reuniões e os textos indicados para cada encontro. Sabendo disso, basta apenas aparecer no local indicado, com o texto (se houver) previamente lido e disposto a debater e analisar criticamente o tema daquela reunião.

Como participo desses outros projetos em que há seleção?

Para esses projetos em que há seleção (atualmente: P2, P5′ e P1′), divulgamos pelo menos uma vez por ano um edital explicando o processo seletivo, por isso é recomendável acompanhar nossa página e nosso blog.

Caso você esteja muito interessado em participar de algum desses projetos e ainda não tivermos divulgado em edital de seleção de novos membros, é recomendável conversar diretamente com o coordenador do projeto para verificar sobre a possibilidade de você colaborar com o grupo independentemente do processo seletivo.

Quais serão os horários das reuniões?

Cada projeto tem seu próprio cronograma, você pode encontrá-los nas páginas de cada projeto.

Como faço para encontrar o NEI na Sanfran?

Pois é, calouro, diferentemente de várias outras entidades, o NEI ainda não conseguiu um espaço para chamar de seu na Sanfran. Por conta disso, encontrar o NEI na Sanfran é sinônimo de encontrar um de nossos membros.

Caso você não conheça ninguém que já participe do NEI, existem vários espaços virtuais para conversar conosco: nosso formuário de contato aqui no site, o blog, nosso twitter, o site, a página e o perfil no facebook, além de um e-mail geral e e-mails para cada um dos projetos.

O NEI está ligado a algum professor?

O NEI nasceu e continua sendo uma iniciativa de antigos e novos alunos das Arcadas. Isso significa que por mais que muitos professores da Sanfran conheçam nosso trabalho e nos apoiem, não existe nenhuma vinculação formal entre o NEI e estes professores. Ainda que alguns projetos tenham professores responsáveis, quem decide que temas estudaremos, quais textos serão discutidos e os horários e frequência das reuniões somos nós, os membros do NEI.

Quando vocês falam que o NEI é uma iniciativa de antigos e novos alunos das Arcadas significa que pessoas de fora da Sanfran não podem participar?

De forma alguma! O NEI é uma entidade acadêmica de pesquisa e extensão que considera que o diálogo com outros centros de estudo é essencial. Deste modo, receber alunos de fora da Sanfran em nossas reuniões é sempre muito positivo para que tenhamos debates mais plurais dentro de nossos projetos.

Há apenas uma situação em que é preciso restringir o grau de participação das pessoas de fora da SF: nos projetos de preparação para competições de julgamento simulado. Como o NEI representa a USP nessas competições e, muitas vezes, elas são restritas a graduandos em direito, alunos de fora da Sanfran não poderão integrar nossa equipe nessas simulações.

E, é claro, apenas alunos regularmente matriculados na graduação podem obter os créditos de extensão que alguns de nossos projetos conferem.

Até acho legal direito internacional, mas não sei se essa é a área à qual mais quero me dedicar. Será que vale a pena participar do NEI?

Se você é calour@, é natural que no início da Faculdade você não tenha a menor idéia de qual é A área do seu interesse nem o que você quer fazer da vida. Bom, na verdade, muita gente no quinto ano ainda não sabe! Mas a melhor forma de você começar a descobrir isso é conhecendo um pouco melhor daquilo que já atrai sua atenção.

Não adianta achar que um dia haverá um estalo em que os céus indicarão se você deve ser tributarista ou diplomata ou se deve prestar vestibular de novo para arquitetura. Sem se aproximar de verdade (leia-se, ter algum contato com o que lhe agrada FORA da sala de aula) daquilo que lhe parece interessante você não terá como identificar a qual/quais área(s) você quer mais.

Assim, se direito e relações internacionais são temas que lhe parecem legais, ou gostou da matéria quando teve aulas na sanfran, e gostaria de ter mais conhecimento, frequente as reuniões do NEI.

O NEI não vai atrapalhar meu estudos?

Como assim? O NEI será parte dos seus estudos!

Durante a faculdade, torna-se praticamente um jargão ouvir que o espaço em que realmente se aprende não é a sala de aula, com suas aulas expositivas (mesmo as de professores excelentes) e seminários tradicionais. Isso é verdade, mas apenas porque que quem constrói o seu conhecimento é você mesmo.

No NEI, você aprenderá a pesquisar, poderá propor temas e textos e decidirá os rumos que nossos debates irão tomar.

Aliás, não é só o NEI que oferece condições para você realmente construir seu conhecimento: na Sanfran, além de diversos outros grupos (como o DJ, Saju, Dandara, Clínica de Direitos Humanos, entre outros) que colocam você como protagonista do seu processo de aprendizagem, existe uma diversidade tão grande de pessoas que sempre é possível encontrar mais gente para se dedicar a um tema novo sobre o qual ninguém tinha pensado antes.

OBS.: Ignore esta resposta se você acha que estudo é sinônimo de ser aprovado em matérias. Se a sua preocupação for somente esta, fique absolutamente tranquil@. Ser aprovado nas matérias da Sanfran não é mais difícil do que passar na FUVEST.

Durante a matrícula ouvi algumas pessoas falando que dá pra viajar com o NEI. Como funciona isso?

Como você já deve ter lido, o P2 e o P5′ participam de competições de julgamento simulado e que exigem que viajemos tanto pelo Brasil quanto para o exterior. Geralmente, conseguimos realizar essas viagens com apoio financeiro da USP, por meio de dois projetos (Pró-Eve e Pró-Int) voltados a incentivar seus alunos a participar de eventos e aumentar a internacionalização da graduação.

Além das competições, outro “produto” do trabalho do NEI que exige viagens, é a apresentação de artigos em congressos e seminários.

Como você pode ver, a viagem faz parte do trabalho.

Tem que manjar muito de direito internacional para entrar no NEI?

Não! O NEI foi um espaço criado por pessoas que, justamente, queriam aprender sobre direito e relações internacionais.

Você será capaz de criar seu próprio conhecimento, justamente, porque o NEI não é um espaço em que sabichões dão palestras e levam luzes aos colegas menos brilhantes, mas em que o conhecimento é construído coletivamente, a partir de debates e reflexões entre seus membros.

De forma alguma será cobrado que você saiba de cor o art. 5º da Carta da ONU ou o número de casos julgado pela Corte Européia de Direitos Humanos. Por isso, não tenha vergonha de entrar para o NEI. O que queremos mesmo são pessoas dedicadas e que acreditem que estudar em grupo é muito mais produtivo do que horas e horas de leituras solitárias.

E se eu ainda não tiver entendido o que é o NEI?

Não tem problema. Se tiver outras dúvidas, temos muitos canais de comunicação disponíveis a você, como o nosso formulário de contato aqui no site, a página e o perfil no facebook e nossos e-mails.

Por fim, não hesite em conversar com um de nós na Sanfran ou de participar das reuniões de alguns projetos apenas para entender melhor como o NEI funciona. Você será muito bem-vindo!